enancib2021@ibict.br

Programa do GT 3

█ GT 3 – Mediação, Circulação e Apropriação da Informação

Ementa: Estudo dos processos e das relações entre mediação, circulação e apropriação de informações, em diferentes contextos e tempos históricos, considerados em sua complexidade, dinamismo e abrangência, bem como relacionados à construção e ao avanço do campo científico da Ciência da Informação, compreendido em dimensões inter e transdisciplinares, envolvendo múltiplos saberes e temáticas, bem com contribuições teórico-metodológicas diversificadas em sua constituição.

: Coordenadora: Profa. Dra. Martha Suzana Cabral Nunes – UFS
: Coordenadora Adjunta: Profa. Dra. Gisele Rocha Cortez – UFPB

 

PROGRAMA COMPLETO DO GT 3 EM PDF

Versão atualizada em 28/09/2021 conforme solicitação do(a) coordenador(a) do GT

Dia 26.10.2021 – Terça-feira – Tarde – 14-17h

Sessão 1 – Trabalhos completos – 14h-15h30

Coordenadora/Relatora da sessão: Profa. Dra. Martha Suzana Cabral Nunes; Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Comunicações

14h-14h15 Comunicação 1: Dissonâncias entre o PNLL e o ODS 4 da Agenda 2030 inviabilizam a promoção sustentável da leitura

Autoria(s): Everton da Silva Camillo, Universidade Estadual Paulista (UNESP); Claudio Marcondes de Castro Filho, Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Resumo: A pesquisa parte do pressuposto de que o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL) é uma política pública relevante para auxiliar na consecução do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4 da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). Assim, objetivou-se dimensionar as relações existentes entre o conteúdo dos objetivos do PNLL e o das metas do ODS 4. A investigação se inicia com duas hipóteses, sendo a nula (H0) e a alternativa (H1). Aplicou-se a técnica de pesquisa de análise categorial do método Análise de Conteúdo. As hipóteses foram testadas ao se aplicar o teste de qui-quadrado. Obteve-se como resultado que a H1 não foi rejeitada. Verificou-se que o conteúdo dos objetivos do PNLL convergentes com o das metas do ODS 4 resume-se a pouco mais de 4% do total das 22 unidades de registro (UR) da pesquisa. Por outro lado, o conteúdo dos objetivos do PNLL que não se relaciona com o das metas do ODS 4 soma uma maioria significativa correspondente a pouco mais de 95% do total das 22 UR. Assim, constatou-se haver dissonâncias significativas entre o conteúdo dos objetivos do PNLL e o das metas do ODS 4. As convergências, por sua vez, são ínfimas e pouco caracterizam o movimento do PNLL rumo ao desenvolvimento sustentável com vistas à educação de qualidade como consta na Agenda 2030. Conclui que o PNLL não se apresenta como uma política pública inovadora de promoção da leitura ante aos anseios para se atingir o efetivo desenvolvimento sustentável nas sociedades na atualidade.

Palavras-Chave: Política Pública; Promoção da leitura; Desenvolvimento Sustentável.

14h15-14h30 Comunicação 2: Necessidades, buscas e usos da informação por indexadores(as)

Autoria(s): Raimunda Fernanda dos Santos – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Flávia de Araújo Telmo – Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Laelson Felipe da Silva – Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Eliane Bezerra Paiva – Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Resumo: Estuda o profissional indexador como um leitor e usuário da informação que, ao desempenhar uma atividade intelectual e subjetiva de representar o conteúdo dos itens informacionais através de suas posições de leitura, torna o conhecimento acessível àqueles que dele necessitam. Tem como objetivo geral investigar aspectos relativos às necessidades, busca e uso da informação pelos profissionais indexadores da Biblioteca Central de uma Universidade federal do nordeste do Brasil. Quanto à metodologia, trata-se de uma pesquisa descritiva e exploratória com abordagem qualitativa e quantitativa mediante a realização de um estudo de caso. Incluiu uma pesquisa bibliográfica e de campo, por meio da aplicação de entrevista semiestruturada com os indexadores que atuam na Divisão de Processos Técnicos da Biblioteca em questão. Revela que os sujeitos da pesquisa são Bibliotecários indexadores jovens e a maioria possui Pós-Graduação. Expressaram como necessidade de informação, a familiarização e atualização dos termos empregados nas diversas línguas e áreas do conhecimento. Identifica que esses indexadores não usam as ferramentas de controle terminológico (tesauros, taxonomias, ontologias) no intuito de orientá-los no que concerne à seleção dos termos. Conclui que os sujeitos da pesquisa buscam e usam a informação para auxiliá-los na execução de suas atividades, contudo necessitam buscar alternativas e mecanismos viáveis para obter melhorias em suas práticas de indexação.

Palavras-Chave: Bibliotecários indexadores – usuários da informação. Necessidade de informação. Busca da Informação. Uso da Informação.

14h30-14h45- Comunicação 3: Formação de usuários em arquivo judicial: um relato de pesquisa

Autoria(s): Larissa Fernandes da Silva – Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Eliane Bezerra Paiva – Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Resumo: A formação de usuários visa torná-los aptos no processo de busca e acesso à informação, adquirindo também as competências necessárias para o uso dos sistemas informacionais a partir de programas de ensino-aprendizagem. Essa pesquisa, que é resultado de uma dissertação de Mestrado em Ciência da Informação, teve como objetivo analisar as atividades de formação de usuários no Arquivo Judicial da Justiça Federal na Paraíba. Trata-se de uma pesquisa descritiva e abordagem quanti-qualitativa, cujos procedimentos metodológicos incluem uma pesquisa bibliográfica e de campo, realizada no Arquivo Judicial da Justiça Federal da Paraíba da Seção João Pessoa. A população estudada correspondeu a 51 usuários e o instrumento de coleta de dados aplicado foi um questionário com duas partes: identificação do perfil dos usuários e verificação das atividades de formação de usuários, de acesso e busca da informação. Os dados obtidos foram, interpretados e sistematizados por tabulação em meio eletrônico. Para analisar as questões abertas, adotou-se a Análise de Conteúdo de Bardin (2009). A pesquisa confirmou que não existe um programa de educação de usuários e, também, ratificou a necessidade de se realizarem atividades de formação de usuários no Arquivo Judicial da Justiça Federal da Paraíba. A partir dos dados analisados e da revisão da literatura, elaboraram-se diretrizes para a implantação de um programa de formação de usuários na Justiça Federal da Paraíba. Conclui-se que as ações práticas de formação dos usuários, devem ser pensadas e efetivadas a partir da implantação e uso dos sistemas para que os usuários saibam utilizá-los na busca informacional.

Palavras-Chave: Formação de Usuários em arquivos; Arquivo judicial; Estudos de Usuários; Usuário da informação.

14h45-15h – Comunicação 4: Leitura e apropriação na perspectiva de Roger Chartier

Autoria(s): Ismael Lopes Mendonça – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Lígia Maria Moreira Dumont – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Andréa Pereira dos Santos – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Resumo: De natureza teórica e preliminar, objetiva refletir sobre o pensamento de Roger Chartier, historiador e pesquisador da cultura escrita, a partir da seleção bibliográfica de algumas de suas obras e textos que versam sobre os seguintes temas: práticas de leitura, materialidade e apropriação da informação. Essas temáticas são desenvolvidas por Chartier a partir de uma perspectiva histórica, social e cultural de longa duração, cujo viés crítico permite localizá-las e interpretá-las como processos socialmente interagentes entre si e com os seus entornos, estando também marcados pelas relações desiguais de poder e de significação cultural. Diante disso, tanto as temáticas como a maneira metodológica como são tratadas por Chartier podem contribuir com as pesquisas do campo da Ciência da Informação e de suas subáreas, como a Biblioteconomia, principalmente no que diz respeito aos estudos de caráter contemporâneo, epistemologicamente centrados nos aspectos sociais e culturais da informação e não exclusivamente na dimensão técnica.

Palavras-Chave: Ciência da Informação – teorias. Mediação cultural. Paradigmas sociais. Suportes de informação. Usuários.

15h00 – 15h20 – Debate

15h20 – 15h30 – Intervalo

26/10/2021 – Terça-Feira

Sessão 2 – Trabalhos completos – 15h30 às 16h50

Coordenadora/Relatora da sessão: Profa. Dra. Ivete Pieruccini; Universidade de São Paulo (USP)

15h30-15h45 – Comunicação 1: Loci de leitoras e leituras: práxis das mediações sociotécnicas em clubes de leitura

Autoria(s): Amanda Salomão – PPGCI IBICT-UFRJ; Gustavo Silva Saldanha – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT); Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)

Resumo: Investiga, sob uma abordagem teórica, os clubes de leitura como espaços de apropriação de saberes no escopo dos estudos epistemológicos sobre a leitura em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Especificamente, busca compreender sob quais condições as experiências de leitura compartilhadas nesses loci, pela via das mediações sociotécnicas, possibilitam construções coletivas de saberes que potencializam o desenvolvimento de reflexões críticas sobre a realidade ao redor. Utiliza como abordagem teórico-metodológica os aportes bibliopsicológicos de Nicolas Roubakine, articulado aos enfoques de Paulo Freire, ambos voltados para o horizonte crítico dos atos de leitura, à luz de sua concepção como “leitura de mundo”, as noções trabalhadas por Gustavo Saldanha sobre mediações sociotécnicas e os construtos de Regina Marteleto acerca das práticas informacionais e cultura informacional. Infere que as experiências de leitura compartilhadas nos clubes de leitura possibilitam apropriar saberes através de mediações humanas e tecnológicas, oferecendo dinâmicas diversificadas de produção, circulação, mediação e apropriação de saberes, se comparado aos ambientes tradicionais de produção de conhecimento, como bibliotecas, arquivos e museus. Conclui que os saberes construídos, mediados e apropriados a partir das dinâmicas transcorridas nos clubes de leitura apontam para um horizonte de tomada de consciência crítica sobre a realidade ao redor.

Palavras-Chave: Leitura. Mulher – Leitura. Clubes de leitura. Apropriação de saberes. Mediação sociotécnica.

15h45-16h – Comunicação 2: Biblioteca universitária e educação: mediação cultural como modelo epistêmico

Autoria(s): Lilian Viana – Universidade de São Paulo (USP); Ivete Pieruccini – Universidade de São Paulo (USP)

Resumo: Apresenta resultados de pesquisa de doutorado que trata das relações entre biblioteca universitária brasileira e a problemática da apropriação da cultura científico-acadêmica pelo estudante. Propõe a substituição do modelo epistêmico de difusão cultural pelo modelo da mediação cultural, abordada como categoria articuladora entre as culturas dos estudantes e a cultura científico-acadêmica, com seu patrimônio infodocumental. A metodologia incluiu análise de discurso de representações de concepções de biblioteca universitária localizadas na literatura especializada (Biblioteconomia e Ciência da Informação); e pesquisa participante com estudantes ingressantes em curso de graduação. Constatou-se que, em grande medida, a biblioteca universitária é atualmente caracterizada a partir de um modelo comunicacional linear de envio de informações. Em abordagem educativa, a biblioteca universitária é reivindicada como parte essencial dos processos de formação e de significação da cultura científico-acadêmica, assim, é proposto que configure esferas de intersecção cultural, constituída com vistas à (re)elaboração da experiência do estudante enquanto sujeito do conhecimento.

Palavras-Chave: Biblioteca universitária. Educação Superior. Mediação cultural. Interculturalidade.

16h-16h15 – Comunicação 3: Aspectos simbólicos da leitura literária em contextos de adversidade

Autoria(s): Jéssica Patrícia Silva de Sá – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Claudio Paixão Anastácio de Paula – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Resumo: Abordando a leitura literária como uma prática simbólica, que permite a apropriação do texto por meio de sentidos a ele atribuídos por cada leitor, este artigo propõe que essa modalidade de leitura promove, a partir de um fenômeno tipicamente infocomunicacional, um deslocamento do leitor do mundo objetivo rumo sua interioridade subjetiva e, nesse espaço, lhe permite lançar mão de processos de simbolização no enfrentamento de adversidades. Objetiva relatar parte de um estudo sobre a apropriação simbólica da leitura literária por leitores em situações de adversidade (fragilidades físicas, psicológicas ou sociais). Apoia-se, metodologicamente, na associação da Abordagem Clínica da Informação e da História Oral. Utiliza a entrevista semiestruturada e o incidente crítico como técnicas de coletas de dados e análise de conteúdo para analisa-los. Três categorias emergiram dos resultados: histórias de vida e trajetórias de leitura, apropriações simbólicas da leitura literária e experiências de leitura literária no enfrentamento de situações adversas. Identificaram-se cinco modos de apropriação simbólica da leitura literária – equilíbrio emocional, fuga/refúgio, identidade, conexão e elaboração da morte – e cinco processos psíquicos vivenciados pelos leitores – processamento/integração, circum-ambulação, identificação/catarse, consolação e amplificação. Finalmente, propõe-se o conceito de leitura fluídica, onde o leitor é capaz de guiar-se pela sua necessidade atual e transitar por diversos perfis de leitura, de modo a atender às suas necessidades psicológicas, emocionais e sociais.

Palavras-Chave: Leitura literária. Apropriação simbólica. Adversidade.

16h15-16h30 – Comunicação 4: Interseções conceituais sobre mediação: contribuição dos estudos culturais à ciência da informação

Autoria(s): Rafaela Pereira de Carvalho – Universidade Federal do Ceará (UFC); Jefferson Veras Nunes – Universidade Federal do Ceará (UFC)

Resumo: Aborda o conceito de mediação no âmbito dos Estudos Culturais latino-americanos tendo como objetivo apontar algumas de suas contribuições para a Ciência da Informação. Discute a formação dos Estudos Culturais britânicos, acentuando a influência de pesquisas realizadas no Centre for Contemporary Cultural Studies (CCCS) entre o final da década de 1950 e o início dos anos 1960, onde se destaca a relação entre economia, política e cultura. Aborda a face latino-americana dos Estudos Culturais e suas preocupações voltadas aos estudos sobre audiência, recepção e culturas populares, possibilitando às suas pesquisas estabelecerem diálogos com uma variedade de áreas e de teorias. Como delineamento metodológico, adota a pesquisa bibliográfica, com viés qualitativo, cujo foco se centra nas obras de Jesús Martín-Barbero, Néstor García Canclini e Guillermo Orozco Gómez. Finaliza defendendo que o conceito de mediação dos Estudos Culturais latino-americanos contribui de modo significativo à mediação abordada na Ciência da Informação por concebê-la enquanto elemento da cultura, logo, responsável por proporcionar a articulação e apropriação de significados ao longo dos processos informativos e comunicacionais desencadeados pelos indivíduos.

Palavras-Chave: Mediação. Estudos Culturais Latino-americanos. Teoria da recepção. Ciência da Informação

16h30 – 16h50 – Debate

16h50 – 17h00 intervalo

26/10/2021 – Terça-Feira

Sessão 3 – Trabalhos completos – 17h00 às 18h20

Coordenador/Relator da sessão: Prof. Dr. Oswaldo Francisco de Almeida Júnior; Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP-Marília);

17h-17h15- Comunicação 1: Ações leitoras em biblioteca comunitária sob a perspectiva das dimensões da mediação da informação

Autoria(s): Ingrid Paixão de Jesus – Universidade Federal da Bahia (UFBA); Henriette Ferreira Gomes – Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Resumo: Esta comunicação é um fragmento de pesquisa que teve por objetivo: identificar e categorizar indicadores do alcance das dimensões da mediação da informação nas ações de mediação da leitura realizadas na Biblioteca Comunitária Padre Alfonso Pacciani. Compreendendo que as bibliotecas comunitárias podem ser consideradas ambientes mediadores e espaços propício à leitura, informação e a cultura, justifica-se a necessidade da elaboração de estudos em torno da mediação da informação e suas dimensões no sentido de contribuir para o aperfeiçoamento das ações leitoras nesses espaços sociais, colaborando para o fortalecimento da leitura e a apropriação da informação por suas comunidades. Nesse sentido, trata-se de um estudo de caso de caráter descritivo. Para a coleta de dados, adotou-se a técnica de observação direta sistemática e o instrumento que auxiliou essa técnica foi o formulário no qual se registraram os fatos observados, além disso, também foi realizado a entrevista semiestruturada com o corpo funcional do ambiente investigado. Entre os resultados obtidos, destaca-se que, as dimensões da mediação da informação, em maior ou menor intensidade, têm sido alcançadas, apontando para a importante rede de colaboração entre a universidade e a biblioteca comunitária, além disso, revela a expansão da interatividade entre esses dois espaços sociais. Conclui-se que o alcance das dimensões da mediação da informação em atividades mediadoras na comunidade pode contribuir com o processo de apropriação da informação, que se vincula ao ato de ler, o que pode impulsionar o desenvolvimento do protagonismo social.

Palavras-Chave: Mediação da leitura. Dimensões da mediação da informação. Biblioteca comunitária.

17h17-17h30 – Comunicação 2: Uma abordagem teórica sobre informação, sujeito e afeto

Autoria(s): Antônio Wagner Chacon Silva – Universidade Federal do Ceará (UFC); Jefferson Veras Nunes – Universidade Federal do Ceará (UFC); Bárbara Luisa Ferreira Carneiro – Universidade Federal do Ceará (UFC)

Resumo: Análise teórica sobre determinantes psíquicos dos comportamentos de sujeitos submetidos a técnicas empreendidas por organizações que atuam no segmento de comércio e divulgação de idéias através da internet. Indica a adoção de metodologia baseada na pesquisa bibliográfica, objetivando apontar uma possibilidade de abordar as consequências de tais técnicas sobre o comportamento dos sujeitos interagentes nesse tipo de espaço, ao afetar seus conscientes, inconscientes e subjetividades. Como resultado do cotejo entre características do Big Data e a aplicação do pensamento de Freud e Lacan, aponta para a necessidade de uma abordagem na Ciência da Informação que possibilite a compreensão da noção de informação como a transformação de sujeitos submetidos a afetos, portanto, como algo que altera, de maneira recorrente, o sentido que o sujeito atribui às suas ações interativas, em especial, no plano das redes digitais.

Palavras-Chave: Ciência da Informação. Abordagem sobre informação. Sujeito. Afeto.

17h30-17h45- Comunicação 3: O perfil do mediador da informação no século XXI: competências necessárias

Autores: Gleise Brandão – Universidade Federal da Bahia (UFBA); Jussara Borges – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Resumo: O papel do mediador da informação do século XXI tem caráter social e pode contribuir para uma maior autonomia dos sujeitos no processo de satisfação de suas necessidades informacionais, por isso precisa estar alinhado a uma atuação consciente. Nesse sentido, busca-se identificar os conhecimentos, habilidades e atitudes necessários para compor o perfil do mediador da informação voltado a esse papel. Utilizou-se o levantamento bibliográfico como procedimento metodológico para a pesquisa bibliográfica. Os resultados indicam que o perfil desse mediador demanda um conjunto de aspectos estéticos, éticos, políticos, dialógicos, colaborativos e de alteridade que estão diretamente relacionados ao desenvolvimento de competências infocomunicacionais. Diante disso, conclui-se que o seu desenvolvimento pode contribuir para a constituição de um perfil crítico, proativo e protagonista, isso pode resultar no aumento do nível de consciência participativa e colaborativa.

Palavras-Chave: Mediação da informação. Mediador da informação. Perfil profissional.

17h45-18h- Comunicação 4: Literatura erótica em bibliotecas universitárias: há silenciamento?

Autorias: Francisco Leandro Castro Lopes – Universidade Federal do Cariri (UFCA);

Gracy Kelli Martins – Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Resumo: Tem como objetivo delinear as características da literatura erótica como material informacional e discutir sobre a inserção dessa literatura nas bibliotecas universitárias de instituições públicas, de maneira que seja adequadamente representada. Para isso, foi utilizada uma pesquisa bibliográfica, feito um levantamento de obras disponíveis nos catálogos online de bibliotecas de instituições públicas de ensino superior no estado do Ceará e uma análise de conteúdo quanto à forma de representar obras de literatura erótica nos acervos dessas instituições. Os dados coletados evidenciaram que obras de literatura erótica, no âmbito dessas bibliotecas, não são representadas tematicamente de acordo com seu conteúdo e, em geral, recebem como descritores seu gênero textual e/ou sua nacionalidade. Contudo, os bibliotecários precisam reconhecer essas obras e representá-las sem silenciá-las, adotando orientações e ações para o acesso informacional com base no perfil dos usuários das bibliotecas e na faixa etária indicada para esse tipo de obra.

Palavras-chave: Biblioteca universitária. Literatura erótica. Acesso à informação.

18h – 18h20 – debate

27/10/2021 – Terça-Feira

Sessão 1 – Trabalhos completos – 09h às 12h05

Coordenador/Relator da sessão: Prof. Dr. João Arlindo dos Santos Neto; Universidade Estadual de Londrina (UEL)

9h-9h15 – Comunicação 1: O fenômeno da desintermediação da informação no cenário da infodemia

Autor: Carlos Alberto Ávila Araújo – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Resumo: O objetivo deste trabalho é discutir a questão da desintermediação da informação a partir do cenário informacional contemporâneo. Para tanto, parte-se do conceito de “sistemas peritos” em Giddens. A seguir, são apresentados conceitos recentes construídos para estudar tal cenário, divididos em três grupos: ações que tentam se aproveitar da legitimidade dos sistemas peritos; ações que buscam desconstruir a legitimidade dos sistemas peritos; e fenômenos que compõem o contexto dessas ações. Conclui-se que a área de pesquisa em mediação da informação precisa incorporar em seus estudos as questões relativas à desintermediação da informação como forma de combater seus efeitos nocivos.

Palavras-Chave: Desintermediação da informação. Infodemia. Desinformação.

9h15-9h30- Comunicação 2: Barreiras em processos de apropriação da informação: estudo junto a entregadores de aplicativos em ambiente de uberização

Autorias: Rubem Borges Teixeira Ramos – Universidade Federal de Goiás (UFG); Eliany Alvarenga de Araújo – Universidade Federal de Goiás (UFG)

Resumo: Análise da relação entre processo de apropriação de informação e barreiras informacionais vivenciadas por entregadores de aplicativo que atuam na cidade de Goiânia/GO. O campo de pesquisa foi delimitado a partir dessa comunidade, cujos membros utilizavam qualquer aplicativo de entrega e que concordaram em participar da pesquisa. As barreiras informacionais mais citadas foram a capacidade de leitura, má comunicação, sentido de ameaça e distorção da informação nova. Ao se estabelecer a relação entre as barreiras informacionais mais citadas e suas dimensões, fica evidenciado que os três elementos (cognição, emoção e situação) são centrais na constituição e permanência delas. O processo de apropriação da informação se caracterizou a partir dos seguintes estágios básicos de uso de informação: esclarecimento, compreensão de problemas e uso instrumental. Conclui-se que o processo de apropriação pesquisado pode ser caracterizado como precário, uma vez que as barreiras informacionais e os estágios básicos de uso da informação evidenciados atuam de forma conjunta e intensa e, desta forma, podem reduzir as possibilidades de a informação auxiliar em processos de geração de conhecimento e de aprendizagem contínua.

Palavras-chave: Apropriação da informação. Barreiras Informacionais. Uberização.

9h30-9h45 – Comunicação 3: Reflexões sobre o desenvolvimento da leitura crítica e do letramento informacional no combate às fake news

Autores: Karine Costa Santana – Universidade Federal de Sergipe (UFS); Renata Ferreira Costa – Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Resumo: O mundo pós-moderno atravessa um momento de forte crise de confiança, que atinge a ciência e a política, mas que também se estende a outros setores da sociedade. Assiste-se à consolidação de uma sociedade na qual os fatos objetivos são menos importantes do que as crenças pessoais. Essa crise do valor da verdade tem aberto espaço para movimentos de negação da ciência, teorias da conspiração, discursos de ódio, polarização política, abalo das estruturas da democracia, desinformação e fake news. Uma das principais demandas do século XXI é, então, ensinar a identificar a fonte de determinada publicação, se houve manipulação de uma imagem, se uma fala ou imagem foi colocada em um texto fora de seu contexto original ou se uma página da internet é confiável. Deste modo, este artigo tem como finalidade discutir um dos temas mais produtivos na atualidade, qual seja o impacto das fake news nas diversas esferas da atividade humana, e apresentar como contributo ao combate à disseminação desse fenômeno a promoção da leitura crítica e do Letramento Informacional. Para alcançar tal objetivo, empreendeu-se uma pesquisa bibliográfica, na qual se destaca como marco referencial teórico estudos relativos à Sociedade da Informação, à Cibercultura e à Inteligência Coletiva, à Pós-Verdade e às Fake News, ao Letramento Informacional e à promoção da Leitura Crítica. A discussão empreendida possibilitou concluir que uma das formas fundamentais de combate à desinformação é a educação, por permitir desenvolver competências e habilidades necessárias para o protagonismo social e a formação cidadã.

Palavras-Chave: Fake News. Leitura Crítica. Letramento Informacional.

9h45-10h- Comunicação 4: Mediação de informação e competência em informação: uma relação possível em cenário pandêmico

Autorias: Adelaide Helena Targino Casimiro – Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Lucilene Klenia Rodrigues Bandeira – Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Marco Antônio Almeida Llarena – Instituto Federal da Paraíba (UFPB); Rosilene Agapito da Silva Llarena – Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Resumo: A crise sanitária estabelecida pelo novo Coronavírus, causador da doença COVID-19, potencializa reflexões sobre a importância da mediação e das competências em informação. Nessa perspectiva, busca-se compreender a maneira pela qual a relação entre a mediação de informação e competências em informação pode contribuir para o processo de construção/desconstrução de realidade e verdade em cenário pandêmico. No que concerne a caracterização da pesquisa, é de natureza qualitativa, exploratória e descritiva. E, quanto aos procedimentos técnicos, caracteriza-se por análise de conteúdo. Foram realizadas buscas avançadas do termo “mediação de informação AND competência em informação” no Portal CAPES, Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações e a Base de Dados em Ciência da Informação no período de 2016 a 2020. A luz do referencial teórico, o resultado da análise dos treze artigos minerados revela que, neste cenário de pandemia, se revelou a necessidade de trabalho colaborativo, trabalhos educativos de conscientização de compartilhamento e uso das informações, valorização das informações baseadas em estudos e contextos, mediação de informação crítica e consciente, construção de competências em informação e habilidades em lidar com as Fake News, infobesidade e informações manipuladas.

Palavras-Chave: Mediação de informação. Competência em Informação. Cenário pandêmico.

10h-10h15 – Comunicação 5: Mediação da informação na universidade livre feminista: uma metodologia em favor do protagonismo social das mulheres

Autorias: Joelma da Silva Oliveira – Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Gisele Rocha Côrtes – Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Resumo: Este artigo expõe resultados parciais de uma pesquisa cujo problema tem como foco a contribuição da mediação da informação pela Universidade Livre Feminista (ULF) para o protagonismo social das mulheres. Possui como objetivo apresentar a Universidade Livre Feminista, uma ambiência informacional de cunho feminista, produtora e mediadora de conteúdos informacionais que visam promover o protagonismo social das mulheres. Metodologicamente, a pesquisa foi ancorada na abordagem qualitativa, para a qual realizamos o levantamento documental em autores/as que discutem sobre os conceitos em questão, além de entrevista com uma participante da Coordenação para alcançar elementos que evidenciem a interface da mediação da informação e o protagonismo social das mulheres. Constatamos, em nossa investigação, que, como unidade informacional, a Universidade Livre Feminista vem colaborando para o protagonismo social das mulheres participantes do seu processo formativo. Verificamos que a Universidade é um ambiente de transformações de diversas ordens para que as mulheres se empoderem, especialmente, por meio do acesso à informação. Consideramos que a mediação consciente da informação no âmbito da Universidade Livre Feminista promove mudanças com vistas ao protagonismo social.

Palavras-chave: Mediação da informação. Protagonismo social. Mulheres. Universidade Livre Feminista. Feminismo.

10h15 – 10h35 – debate

10h35 – 10h45 – intervalo

27/10/2021 – Terça-Feira

Sessão 2 – Trabalhos completos – 10h45 às 12h05

Coordenadora/Relatora da sessão: Profa. Dra. Gisele Rocha Côrtes; Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

10h45-11h- Comunicação 1: Práticas informacionais no Grupo “Você é preto? Então deve saber! II”

Autorias: Sabrina Clavé Eufrásio – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS);

Rodrigo Silva Caxias de Sousa – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Resumo: Práticas informacionais nas plataformas sociais apresentam diferentes características de acordo com a comunidade virtual analisada. Este estudo, de abordagem mista com caráter exploratório-descritivo, teve como objetivo apresentar as práticas informacionais, com foco na informação étnico-racial, no grupo do Facebook “VOCÊ É PRETO? ENTÃO DEVE SABER! II” e sua relação com o empoderamento racial. Ao corpus de dados de noventa e cinco postagens foi aplicada a técnica de Análise de Conteúdo, sendo obtidas sete categorias, práticas informacionais, gênero, motivação, tipo de mensagem da postagem, fonte de origem da informação, tema e forma de composição da postagem, sendo apresentadas as cinco primeiras neste trabalho. As práticas informacionais desenvolvidas no grupo são pautadas predominantemente pelo gênero masculino, sendo produzidas diretamente no grupo ou utilizando-se de outras fontes informacionais na web, como sites e páginas públicas do Facebook para o compartilhamento da informação. Foi identificado como motivação para tais práticas o interesse pela comunidade e engajamento social, sendo compartilhadas e produzidas mensagens caracterizadas como opinião entre outros tipos, resultando na produção e compartilhamento da informação étnico-racial auxiliando seus membros na constituição do empoderamento racial. As práticas informacionais no grupo analisado são caracterizadas pelas peculiaridades das temáticas relacionadas à informação étnico-racial.

Palavras-Chave: Práticas informacionais. Informação étnico-racial. Empoderamento. Aquilombamento digital.

11h-11h15 – Comunicação 2: Mediação da informação consciente para um protagonismo social negro no ENANCIB

Autorias: Felipe Arthur Cordeiro Alves – Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Gisele Rocha Côrtes – Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Resumo: Esta comunicação objetiva apresentar a importância da mediação da informação consciente para o estabelecimento de um protagonismo social negro nos anais do ENANCIB. Abordamos brevemente os impactos do colonialismo e do racismo estrutural no país, considerando que ambos dificultam o protagonismo social negro em diversos contextos. No âmbito teórico, discorremos acerca do conceito de mediação da informação e suas dimensões, em interface com a noção de protagonismo social, e destacamos a imprescindibilidade do primeiro para o desenvolvimento do segundo. Os resultados expostos indicaram uma baixa quantidade de pesquisas sobre a população negra no ENANCIB. No corpo de pesquisadores(as) que desenvolveram pesquisas sobre esse tema no evento, destacamos o protagonismo social negro, o que significa que a mediação da informação consciente e o aquilombamento estabelecido por esses sujeitos contribuem com nesse processo. As considerações conclusivas apontaram que a mediação da informação consciente é importante para o protagonismo social negro no ENANCIB. É inescusável que o corpo científico se reconheça como protagonista nesse processo mediador e que sua atuação modifique sua própria realidade e a de outrem.

Palavras-chave: Racismo estrutural. Mediação da Informação. Protagonismo social. ENANCIB.

11h15-11h30 – Comunicação 3: Mediação da informação e políticas públicas para o enfrentamento à violência contra a mulher: pesquisa participativa em Bauru

Autorias: Tamara de Souza Brandão Guaraldo – Universidade Estadual Paulista (Marília); Célia Retz Godoy dos Santos – Universidade Estadual Paulista (Bauru); Daniele Mendes de Melo – Tribunal de Justiça (Bauru- São Paulo)

Resumo: O artigo traz a discussão sobre as contribuições da mediação da informação junto aos atores da rede de atendimento à mulher em situação de violência na cidade de Bauru-SP, diante das diretrizes estabelecidas nas legislações, nas políticas públicas e nas ofensas aos direitos humanos que se estabelecem no enfrentamento à violência de gênero. A pesquisa participativa foi aplicada numa abordagem da Teoria Fundamentada em Dados, no sentido de ter como base as falas dos atores sociais envolvidos, a partir de suas histórias e experiências com a rede de enfretamento, além de compreender as vulnerabilidades, estigmas, preconceitos e influências de poder que interferem neste processo. Como resultado percebeu-se a importância da mediação da informação entre os órgãos públicos municipais e instituições da rede, seja para o compartilhamento de informações, responsabilidades e formas de atendimento as usuárias; para propiciar a autorreflexão; ou para construir novos conhecimentos de maneira coletiva e participativa sobre as boas práticas dos serviços oferecidos.

Palavras-Chave: Políticas públicas. Mediação da informação. Pesquisa participativa. Mulheres. Violência contra a mulher.

11h30-11h45 – Comunicação 4: Informação e emancipação social: representações sociais das mulheres negras da Casa das Mulheres da Maré no Rio de Janeiro

Autorias: Priscila Rufino Fevrier – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT); Rodrigo de Sales – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Resumo: Esta pesquisa visa compreender as representações sociais acerca da informação a partir do discurso das mulheres negras frequentadoras da Casa das Mulheres da Maré no Rio de Janeiro. No referencial teórico, aprofunda-se o entendimento sobre informação enquanto um elemento para transformação de realidades sociais e empoderamento. Abordam-se também questões relativas às mulheres negras, aos dispositivos de racialidade presentes em suas vidas, tais como a necropolítica e o alterocídio, descritos por Achille Mbembe, epistemicídio, descrito por Sueli Carneiro e feminicídio, de Ana Maria Fernández. Como considerações finais, espera-se que esta pesquisa ajude a ampliar o conhecimento sobre as mulheres negras e sua condição enquanto sujeitos dentro da sociedade da informação.

Palavras-chave: Mulheres Negras. Casa das Mulheres da Maré. Informação. Representações sociais. Ciência da Informação.

11h45 – 12h05 – Debate

27/10/2021 – Terça-Feira

Sessão 3 – Trabalhos completos – 14h às 15h35

Coordenadora/Relatora da sessão: Profa. Dra. Regina Maria Marteleto (PPGCI IBICT UFRJ)

14h-14h15 – Comunicação 1: Mediação, serviço de referência e as leis de Ranganathan: aproximações

Autorias: Jorge Santa Anna – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Célia da Consolação Dias – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Benildes Coura Moreira dos Santos Maculan – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Resumo: A literatura apresenta uma vasta produção sobre o serviço de referência em bibliotecas, desenvolvida a partir de abordagens teóricas e empíricas. É um tema muito explorado, e a sua importância estimula a realização de novos estudos, sobretudo os que identifiquem os fundamentos desse serviço, de modo a reforçar a sua contribuição para a produção do conhecimento. O objetivo deste estudo é correlacionar o serviço de referência com o conceito de mediação da informação, basilar nas atividades biblioteconômicas, e com as Leis da Biblioteconomia, estabelecidas por Ranganathan. Para tanto, o estudo explora e descreve definições, contextualizando o serviço de referência como o elemento representativo do conceito de mediação e correlacionando-o com as leis ranganathianas. O estudo caracteriza-se como descritivo e qualitativo, sustentado por uma investigação teórico-conceitual, conduzida pela análise de conteúdo. Os resultados revelam que o serviço de referência estabelece relações estreitas tanto com o conceito de mediação quanto com as Leis da Biblioteconomia, cujas características são: auxílio prestado nas buscas por informação, interação com o usuário, assistência pessoal, orientação, oferta de fontes de informação e capacitação de usuários. Conclui-se que o serviço de referência está embasado em princípios que o fortalecem, o que justifica o valor que tem assumido para as instituições, pois possibilita o acesso, o uso e a apropriação da informação para a produção do conhecimento pela sociedade.

Palavras-Chave: Serviço de referência. Mediação da informação. Leis da Biblioteconomia. Acesso e uso da informação.

14h15-14h30 – Comunicação 2: A mediação de saberes na experiência de sobrevivência ao câncer

Autores: Fabiana Felix Ribeiro (PPGCI IBICT UFRJ); Regina Maria Marteleto (PPGCI IBICT UFRJ)

Resumo: O presente trabalho é fruto da pesquisa de doutorado, em andamento, acerca da sobrevivência ao câncer de laringe e da experiência vivenciada por pessoas laringectomizadas totais. Observa-se nesse processo um enquadramento normativo, institucional e classificatório das pessoas diagnosticadas com câncer de laringe no HCI/INCA e que em decorrência de tratamentos cirúrgicos invasivos, adquirem sequelas severas, passando a serem nomeadas como “laringectomizadas totais” (LT). Parte destas pessoas compõe o grupo de LT, composto por ações informacionais (apoio mútuo, música, coral) e de educação em saúde, por onde circulam saberes que sustentam e fortalecem pessoas em meio aos desafios impostos pelo adoecimento. O estudo visa compreender as mediações de saberes e informações produzidas pelos participantes do grupo, considerando a sua dupla condição de estigma: o câncer como condição crônica e sua condição de incapacidade-deficiência. A pesquisa qualitativa se baseia em entrevista narrativa, semiestruturada e grupo focal com pessoas LT e profissionais de saúde que atuam junto ao grupo. A análise será realizada através do método da hermenêutica-dialética. Resultados preliminares indicam que a dinâmica informacional que ocorre entre os atores sociais envolvidos contribui, por um lado, no aumento da sobrevida à doença com práticas informacionais que alimentam o grupo e sua continuidade ao longo do tempo. Por outro lado, a possibilidade real de recidiva da doença revela vivências marcadas pelo paradoxo vida/morte presentes na trajetória do grupo e mediatizadas pelos atores que compõem esse espaço. Essa experiência destaca a importância das mediações de saberes no processo de sobrevivência ao câncer.

Palavras-Chave: Sobrevivência ao câncer. Mediações de saberes. Dispositivo. Laringectomizados totais.

14h30-14h45 – Comunicação 3: Performances, happenings e body art: tratamento arquivístico

Autorias: Ana Cláudia Lara Coelho Aranha – Universidade Federal Fluminense (UFF);

Elisabete Gonçalves de Souza – Universidade Federal Fluminense (UFF); Vitor Manoel Marques da Fonseca – Universidade Federal Fluminense (UFF)

Resumo: Apresenta os resultados de pesquisa acerca do tratamento dado pelos setores de arquivos de instituições culturais aos arquivos pessoais de artistas e a documentos relacionados a obras de arte efêmeras, especificamente performances, happenings e/ou body art. Entende o tratamento informacional como a primeira ação com vista a proporcionar a mediação acervo-usuários, incluindo os artistas e as instituições culturais. A pesquisa adotou metodologia qualitativa, do tipo exploratória, recorrendo-se a estudo de caso. Realizou-se o levantamento online das instituições culturais presentes nas cidades do Rio de Janeiro e de Niterói. Foram feitas entrevistas semiestruturadas com os profissionais responsáveis pelos documentos/arquivos das instituições escolhidas. Nas discussões e análises, empregaram-se conceitos fundamentais das áreas da arquivologia, da arte, da museologia e da ciência da informação, como “documento de arquivo”, “arquivo pessoal”, “arquivo de artista”, “documento museológico”, “organicidade”, “informação”, “performance”, “happening” e “body art”. Concluiu-se que o tratamento arquivístico dos documentos relativos a essas obras de arte efêmeras é, em sua maioria, inicial ou inexistente, apesar de sua preservação e organização serem essenciais para a permanência das mesmas no tempo.

Palavras-Chave: Mediação. Tratamento arquivístico. Performance. Happening. Body Art.

14h45-15h – Comunicação 4: Raízes da educação profissional e tecnológica no Brasil e o caminho para uma mediação da informação na formação humana integral

Autorias: Carlos Robson Souza da Silva – Universidade Estadual de Londrina (UEL); Luciane de Fátima Beckman Cavalcante – Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Resumo: A Educação Profissional e Tecnológica é resultante das contradições do capitalismo vigente. Uma proposta de superação dessa contradição fundamentá-la na formação humana integral dos estudantes. A presente pesquisa bibliográfica e documental, tem como objetivos: a) apresentar os conceitos de Trabalho e Educação e sua relação com a Educação Profissional e Tecnológica no Brasil; b) discutir os avanços do capitalismo e seus impactos na formação de trabalhadores; c) identificar a necessidade de a Educação Profissional e Tecnológica oferecer espaços/agentes mediadores de informação. Apresenta a história da Educação Profissional e Tecnológica no Brasil, sua relação com o desenvolvimento do capitalismo e as pedagogias adotadas na formação de profissionais. Conceitua politecnia, discute a possibilidade de uma formação humana integral e insere a informação como uma das dimensões dessa formação, concluindo que esta deve ser discutida sob uma perspectiva crítica, em que a informação seja entendida como a produção discursiva do real, resultante de processos históricos, econômicos e contraditórios.

Palavras-Chave: Educação Profissional e Tecnológica. Formação Humana Integral. Mediação da Informação.

15h-15h15 – Comunicação 5: Mediação de documentos: elementos teóricos e práticos para afiliação estudantil

Autorias: Thulio Pereira Dias Gomes – Universidade Federal Fluminense (UFF); Marco Antônio de Almeida – Universidade de São Paulo (USP); Elis de Araújo Miranda – Universidade Federal Fluminense (UFF)

Resumo: Este trabalho propõe elementos teóricos e empíricos para refletir acerca de uma proposta concreta de mediação de documentos. Apresenta uma revisão bibliográfica direcionada à questão da mediação de documentos, trazendo subsídios para realizar, a seguir, o estudo de caso de uma experiência do gênero ocorrida em uma biblioteca da Universidade Federal Fluminense (UFF) em Campos dos Goytacazes (RJ). A experiência esteve apoiada no tripé ensino, pesquisa e extensão da universidade e foi inspirada no ensino de metodologia de documentos, na intenção de desenvolver atitudes informacionais e competências intelectuais de estudantes. O tcc (trabalho de conclusão de curso), caracterizado como documento, é o foco estratégico da mediação proposta com o objetivo de fazer circular a informação e formar os agentes envolvidos. O repertório documental da mediação abrangeu, além do tcc, a bibliografia, o catálogo e o repositório institucional. A mediação foi desenvolvida no ensino de geohistória para a capacitação para pesquisas históricas com acervos bibliográficos. Os resultados indicam que a mediação favoreceu a afiliação estudantil, visto que os estudantes puderam aprofundar a relação com o saber e com a instituição do saber, ao trabalharem com documentos produzidos pela universidade. A conclusão sinaliza que o manuseio de documentos suscita o conhecimento sobre o que esses registram e como isso é registrado.

Palavras-Chave: Biblioteca Universitária. Mediação de documentos. Ensino de geohistória.

15h15-15h40 Debate

28/10/2021 – Terça-feira – 8h30-10h10

Sessão 1 – Resumos expandidos

Coordenadora/Relatora da sessão: Profa. Dra. Henriette Ferreira Gomes – Universidade Federal da Bahia (UFBA)

8h30-8h40 – Comunicação 1: Mediação e apropriação da informação: o usuário da política de cotas para o acesso ao ensino superior

Autoria(s): Marcela Arantes Ribeiro – (UNESP/Marília); Oswaldo Francisco de Almeida Júnior - (UEL – UNESP/Marília)

Resumo: A sociedade brasileira, caracterizada pela diversidade, demanda ações que atendam ao anseio social de todos os grupos que a compõem, destacando-se o direito ao acesso a cursos de graduação em instituições públicas. A pesquisa tem como objetivo demonstrar a importância da mediação da informação para apropriação do direito à educação, enfatizando o ingresso discente em instituições federais de ensino pela Lei 12.711/2012, conhecida como lei de cotas. Trata-se de pesquisa de abordagem qualitativa, do tipo exploratória e descritiva, com aplicação do método de análise de discurso. Nas reflexões iniciais, destaca-se a importância do usuário no processo de mediação da informação para transformação social.

Palavras-Chave: Informação. Usuário. Apropriação da informação.

8h40-8h50 – Comunicação 2: Letramento científico no contexto da iniciação científica

Autoria(s): Rosana Silva Gomes – (UFSCAR); Marcia Regina da Silva – (UFSCAR)

Resumo: Aborda as contribuições formativas da iniciação científica, para estudantes da educação profissional e tecnológica de nível médio de um instituto federal. Sob a ótica da ciência, tecnologia e sociedade e do letramento científico, as respostas de um questionário aplicado aos participantes da atividade de pesquisa foram analisadas, assim como foi conduzida uma análise dos documentos institucionais dos programas de pesquisa. Com o uso da análise de conteúdo de ordem temática, foi possível: inferir a existência dos pressupostos supracitados na fala dos estudantes e nos documentos; desvelar positivamente as contribuições da iniciação científica para a instituição e na formação escolar.

Palavras-Chave: Iniciação científica. Letramento científico. Educação profissional e tecnológica. Tecnologia e sociedade.

8h50-9h – Comunicação 3: Letramento informacional e midiático: a experiência do programa de rádio educacional da Secretaria Municipal de Educação de Cícero Dantas – Bahia

Autorias: Renata Maria Santos (UFS); Janaina Fialho (UFS)

Resumo: O presente trabalho do mestrado profissional em andamento tem como objetivo geral contribuir para o processo de educação científica dos alunos do ensino fundamental II da Rede Municipal de Educação de Cícero Dantas – Bahia. A pesquisa é aplicada, qualiquantitativa e o instrumento de coleta de dados a ser utilizado será a entrevista com atores importantes na construção dos episódios. Ao final propõe-se um produto, exigência do mestrado profissional, que serão episódios sobre educação científica voltados para os alunos do ensino fundamental II, ressaltando que a rede já produziu mais de 152 programas desde a deflagração da pandemia da COVID-19.

Palavras-Chave: Letramento informacional e midiático – ensino fundamental. Educação científica. Programa de rádio- Secretaria Municipal de Educação de Cícero Dantas.

9h-9h10 – Comunicação 4: A mediação da informação e o letramento informacional: transversalidade à luz da Ciência da Informação

Autorias: Matheus Ribeiro Menezes (UFS); Pablo Boaventura Sales Paixão (UFS)

Resumo: O presente trabalho busca compreender as vertentes conceituais da Mediação da Informação e do Letramento Informacional no contexto da Ciência da Informação. O objetivo é esclarecer o leitor sobre a importância da Mediação da Informação para o Letramento Informacional. Para isso, buscou-se desenvolver um estudo de natureza bibliográfica, de abordagem qualitativa, a fim de explicitar o papel da Mediação ante à formação do sujeito informacional buscando validar as ações de intervenção, oriundas deste processo, junto ao Letramento Informacional. Pôde-se observar que a Mediação é o elo necessário que une o sujeito informacional à informação nos parâmetros propostos pelo Letramento Informacional.

Palavras-Chave: Ciência da Informação. Letramento Informacional. Mediação da Informação.

9h10-9h20 – Comunicação 5: A circulação e a transparência da informação no lar de idosos SAME

Autorias: Hiago da Silva Santos (UFS); Martha Suzana Cabral Nunes (UFS)

Resumo: Os fluxos informacionais permeiam os ambientes das instituições filantrópicas. O presente estudo busca analisar como ocorre a circulação da informação no Lar de Idosos SAME, propondo ações voltadas para o aumento da visibilidade da instituição nas redes sociais com a finalidade de captar recursos. Tem abordagem qualitativa, de caráter exploratório e descritivo, realizada por meio de pesquisa-ação. O resultado parcial indica que a instituição não se utiliza dos recursos digitais de forma estratégica, sendo necessário o mapeamento da circulação da informação da instituição nas mídias digitais para captação de novos recursos.

Palavras-chave: Circulação da informação; Instituição filantrópica; Mídias Digitais; Gestão da informação; Ciência da Informação.

9h20-9h30 – Comunicação 6: Inteligência arquivística: uma importante estratégia de mediação arquivo-usuário

Autoria(s): Celineide Rodrigues Cavalcante (UFPA); Renata Lira Furtado (UFPA)

Resumo: Objetiva investigar a possibilidade de inserir no rol dos sujeitos abarcados pela Inteligência Arquivística, o produtor de documentos, na categoria de “usuário interno”. Para tanto, realizou-se uma pesquisa bibliográfica não sistemática em torno das temáticas abordadas. O resultado permite inferir o alto potencial de pesquisa em torno da relação Inteligência Arquivística – Usuário de arquivos – Produtor de documentos – Gestão de documentos. Pretende-se continuar as pesquisas a fim de se construir um arcabouço teórico que sirva de embasamento para o desenvolvimento de aplicações práticas e ambas – teoria e prática, possam contribuir para a consolidação das temáticas num futuro próximo.

Palavras-Chave: Arquivologia. Inteligência Arquivística. Usuário de Arquivo. Gestão de Documentos.

9h30-9h50 – Debate

9h50-10h10 Intervalo

28/10/2021 – Terça-feira – 10h10-12h

Sessão 2 – Resumos expandidos

Coordenador/Relator da sessão: Prof. Dr. Carlos Alberto Ávila Araújo – Universidade Federal de Minas Gerais/UFMG

10h10-10h20 – Comunicação 7: @Instagram científico?: práticas informacionais a partir da análise dos stories

Autorias: Rodrigo Silva Caxias De Sousa (UFRGS); Patricia Valerim (UFRGS)

Resumo: Apresenta resultados parciais de pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, que trata de práticas informacionais no Instagram com a temática relacionada à ciência. Foi feita a análise de conteúdo de corpus de dados constituído de 220 das postagens do modo Stories do perfil @maternidade.com.ciencia. Os resultados apontaram para práticas informacionais elencadas em três categorias emergidas da análise: ações de informação, estratégias de humanização e intencionalidade; demonstrando que tais práticas transcendem aos processos de comunicação tradicionalmente efetivados por cientistas.

Palavras-Chave: Práticas informacionais. Instagram. Ciência. Comunicação humanizada. Stories

10h20-10h30 – Comunicação 8: Como combater a desinformação a partir da biblioteca universitária

Autorias: Bruna Heller (UFRGS); Jussara Borges (UFBA)

Resumo: As bibliotecas são espaços de confiança informacional. Representam, assim, espaços potenciais para combater a desinformação. O presente artigo apresenta proposições de ações para o enfrentamento da desinformação em bibliotecas universitárias que se referem à educação para a informação. O levantamento das ações apontou para iniciativas já consolidadas em algumas bibliotecas universitárias, evidenciando que esses são espaços potenciais para o fortalecimento da verdade, da ciência e da valorização da informação.

Palavras-Chave: Desinformação. Bibliotecas universitárias. Educação para a informação.

10h30-10h40 – Comunicação 9: Mulheres no espaço público: a mediação da informação no processo de conquistas sociais

Autorias: Beatriz Oliveira Benedito (Unesp Marília); Marcela Arantes Ribeiro (Unesp Marília); Luana Maia Woida (Unesp Marília)

Resumo: Esse resumo expandido apresenta como objetivo inter-relacionar o processo de mediação da informação com a representação feminina em espaço público de poder, para tanto, utiliza-se a concepção de mediação da informação proposta por Almeida Júnior (2015) e nas discussões de gênero fundamenta-se em Biroli (2010; 2016) e outros. Sendo uma pesquisa de referencial bibliográfico com levantamento documental, qualitativa, do tipo descritiva e exploratória, a coleta de dados limita-se ao relatório MonitorA. A interpretação demonstra a transversalidade das reflexões de gênero com a mediação da informação na consolidação do enfrentamento às desigualdades presentes nas instituições políticas.

Palavras-Chave: Mediação da Informação. Apropriação da Informação. Diversidade.

10h40-10h50 – Comunicação 10: Mediação cultural para o protagonismo social

Autorias: Maria Aparecida Jacques Arruda (UNESP/Marília); Rosangela Formentini Caldas – UNESP/Marília

Resumo: Objetivou-se identificar e analisar fontes informacionais disponibilizado aos indígenas por Instituições Estatais brasileiras para constatar informações que possam mediar saberes voltados para sustentabilidade e etnodesenvolvimento aos indígenas brasileiros. Realizou-se um estudo qualitativo, utilizando método documental exploratório que possibilitou entender como as instituições disponibilizam informações etnológicas aos consulentes. Considera-se que a Biblioteca Curt Nimuendajú disponibiliza fontes informacionais digitais e online possíveis de aceder de forma remota; no entanto, o Museu do Índio não dispõe seus materiais de forma online. Considera-se a gestão e a mediação cultural e de saberes etnológico como ações potencializadoras para o protagonismo social dos povos indígenas brasileiros.

Palavras-Chave: Conhecimento etnológico. Mediação Cultural. Gestão de saberes étnicos. Fontes de informações indígenas.

10h50-11h – Comunicação 11: A mediação da informação nas histórias em quadrinhos por meio do perfil instagram da Biblioteca Pública Epifânio Dória

Autorias: Ida Conceição Andrade de Melo (UFS); Valéria Aparecida Bari (UFS)

Resumo: A presente comunicação científica estabelece uma reflexão, com base na observação da potencialidade das histórias em quadrinhos no processo de mediação da informação, da rede social Instagram no perfil da Biblioteca Pública Epifânio Dória. As histórias em quadrinhos se apresentam como fonte de informação Social e Científica de crescente relevância, cuja Gestão da Informação e do Conhecimento é necessária. Metodologia de pesquisa aplicada e exploratória. Concluindo-se que os quadrinhos são fontes de informação no tempo presente, que podem se adequar ao atendimento da demanda reprimida da leitura pública e necessidade informacional, em ações culturais promovidas nas redes sociais.

Palavras-Chave: Histórias em Quadrinhos. Mediação da Informação. Leitura Pública. Gestão da Informação e do Conhecimento. Ação Cultural.

11h-11h10 – Comunicação 12: Mediação Cultural da Informação: museu de arte sacra de São Cristóvão – Sergipe

Autorias: José Luiz Venâncio (UFS); Loíze Raquel Santos Silva Vilas-Bôas (UFS); Renata Ferreira Costa (UFS)

RESUMO: Esta pesquisa estabelece uma reflexão sobre os conceitos e aplicações da Mediação Cultural em museus, utilizando-se como campo empírico o Museu de Arte Sacra de São Cristóvão/SE. O objetivo é discutir a importância de ações que estimulam a interação dos visitantes e pesquisadores com a Arte, apresentando atividades práticas que permitam diálogos com o público e proporcionem maior integração com o museu. A metodologia é caracterizada como descritiva e exploratória, com levantamento bibliográfico e abordagem qualitativa. As discussões abrangeram reflexões sobre atividades de mediação cultural que podem ser desenvolvidas em museus e sua importância na formação social.

Palavras-chave: Mediação da Informação. Mediação Cultural. Museu de Arte Sacra.

11h20-11h40 Debate

11h40-12h30 Reunião final do GT3